Biologia do solo

Posted on agosto 5, 2010

0


As comunidades de organismos micro e macrocóscopicos que habitam o solo, realizam atividades imprescindíveis para a manuenção e sobrevivência das comunidades vegetais e animais. No solo as principais atividades dos organismos são, a decomposição da matéria orgânica, produção de Húmus, ciclagem de nutrientes e energia, fixação de nitrogênio atmosférico, produção de compostos complexos que causam agressão ao solo, decomposição de xenobióticos e controle biológico de pragas e doenças, proporcionando assim, condições ideais para uma biodiversidade extremamente elevada.
Com basa em seu tamanho, a biota do solo pode ser dividida em micro, meso e macroorganismos, tanto de fauna e flora. A densidade de todos os grupos de organismos varia em funções de características edáficas e climáticas específicas de cada ambiente. As bactérias representam o número mais numeroso. Os fungos, bactérias e minhocas são aqueles que geralmente apresentam maior biomassa. Em termo de biomassa os organismos do solo podem exercer mais de dez toneladas por hectare, quantidade está equivalente ou até maior que as melhores produções de certas culturas agrícolas.
A atividade biológica do solo é uma uma denominaççao genérica para a ação dos organismos vivos do solo, tanto animais quanto vegetais. Esses organismos têm forte influência na gênese e manutenção da organização dos constituentes do solo, principalmente nos horizontes superficiais. As raízes das plantas, por exemplo, alteram o pH do solo ao seu redor e, ao morrer e se decompor, deixar canais. Formigas, cupins e minhocas manipulam, ingerem e excretam material do solo formando micro agregados e construindo poros.
Os microorganismos são as bactérias, fungos e algas. A micro fauna são protozoários, rotíferos, nematóides. A mesofauna são os ácaros, Coll embolas, enquitríqueos. A macro fauna é representada por minhocas, cupins, formigas, coleópteros, arachnídeos, miriápodos, entre outros.
Os principais fatores que afetam os microorganismos do solo são: substratos e fontes de energia, fatores de crescimento, nutrientes minerais, composição e força iônica da solução do solo, pH, composição e pressão atmosférica, umidade, potencial redox, temperatura e radiação solar, profundidade e temperatura vegetal, interações entre organismos e impactos antropogênicos.
A diversidade biológica é definida como a variabilidade entre os organismos vivos. Os organismos edáficos apresentam alta diversidade metabólica e fisiológica o que os torna extremamente versáteis para a ocupação dos diversos nichos ecológicos, Dependendo da fonte de carbono utilizada(CO² ou substâncias orgânicas), da fonte de energia (luminosa ou quimíca) e fonte de eletróns (innorgânica, orgânica ou água). Os organismos são classificados em:
* Autotróficos e heterotróficos, respectivamente organismos que assimilam carbono de fontes inorgânicas ou orgânicas;
* Fototróficos e quimiotróficos respectivamente organismos que obtém energia da luz solar ou, da oxidação de moléculas orgânicas ou inorgânicas;
* Litotróficos e organotróficos, respectivamente organismos que derivam equivalentes de materiais inorgânicos ou orgânicos.

Posted in: Sem categoria